<

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Translate to Arabic Translate to Bulgarian Translate to Simplified Chinese Translate to Traditional Chinese Translate to Croatian Translate to Czech Translate to Danish TTranslate to Dutch Translate to English Translate to Finnish Translate to French Translate to German Translate to Greek Translate to Hindi Translate to Italian Translate to Japanese Translate to Korean Translate to Norwegian Translate to Polish Translate to Romanian Translate to Russian Translate to Spanish Translate to Swedish
(For translation, please click on your flag)

sexta-feira, março 05, 2010

Crianças jogaram com Rui Machado e Pedro Sousa

Taça Davis 2010

Cerca de trinta crianças, com idades dos 11 aos 14 anos, da Escola Básica 2+3 da Maia, tiveram a oportunidade de jogar, na manhã desta quinta-feira, com dois atletas da selecção nacional, Rui Machado e Pedro Sousa, no Complexo de Ténis da Maia.
No âmbito do projecto "Play + Stay", esta é uma actividade paralela à Taça Davis by BNP Paribas, que tem como principal objectivo implementar uma nova metodologia no treino do ténis, sobretudo nas camadas mais jovens, para um primeiro contacto com a modalidade.
O director do departamento de formação da FPT e principal responsável por este programa, Vítor Cabral, destaca que “em eventos como a Taça Davis e a Fed Cup, que assumem um maior mediatismo, há que promover o Ténis e incentivar os mais novos para a prática da modalidade”.
O responsável reitera ainda “que esta iniciativa tem tido um grande progresso porque há boas parcerias com a ITF, que tem reconhecido o trabalho feito, tendo mesmo destacado, no seu site oficial, as acções realizadas durante a Fed Cup, no Jamor”.
A aplicação deste conceito nos clubes de ténis é crescente e este projecto terá resultados a longo prazo. Garantida já está a diversão que foi proporcionada às crianças que estiveram presentes no Complexo de Ténis da Maia.
Patrícia Carneiro e Helena Cardoso, respectivamente de 11 e 14 anos, mostraram o seu contentamento, dizendo que “foi uma experiência muito boa”.
Satisfeitos estavam também Octávio e e Zé Pedro, ambos de 11 anos, que consideraram “uma glória jogar com os atletas da selecção nacional”.
Curioso foi Márcio Braga, que, apesar dos seus precoces 13 anos, alertou para “a necessidade do público comparecer durante os três dias de torneio para apoiar a selecção nacional”.
Esta foi, de facto, uma iniciativa muito bem conseguida, como fez notar a professora Ana Gião: “Permite novas experiências desportivas, novas vivências e novas perspectivas que não se encontram habitualmente nos estabelecimentos escolares”.



Fonte da Notícia: FPT (Federação Portuguesa de ténis)